Liturgia: São Matias, Apóstolo

24 De fevereiro

São Matias, Apóstolo (II Classe, Vermelho)

São Matias, cujo nome quer dizer “o oferecido”, nasceu talvez em Belém, da Tribo de Judá. Como nos afirma São Pedro, ele jamais se afastou dos Apóstolos, depois do Batismo de Jesus, administrado por João Batista, e foi testemunha da sua Ressurreição. Quando, após a Ascensão do Senhor, foi necessário escolher um apóstolo para tomar o lugar de Judas, os cento e vinte discípulos reunidos em Jerusalém propuseram José e Matias, e a sorte caiu em Matias.

Nada de certo sabemos sobre o resto da vida de Matias. Depois de ter evangelizado a Etiópia, pode ser que tenha sofrido o martírio, ou que tenha morrido na Judéia.

Continuar lendo

Liturgia: Cátedra de São Pedro, Apóstolo

22 de fevereiro

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO (II classe, Branco)

Esta festa foi instituída em Roma para substituir uma festa pagã, que era celebrada em honra de todos os defuntos de cada família. Ela tem uma única finalidade: venerar o primado apostólico de Roma.

Uma corrente ininterrupta de testemunhos atestam a vinda de Pedro a Roma para pregar o Evangelho, depois de havê-lo pregado em Antioquia. Nós, cristãos, celebramos hoje a lembrança deste acontecimento histórico, tão decisivo para o futuro da Igreja (…).

Fazei, Senhor, que a intercessão do Apóstolo São Pedro vos recomende as súplicas e os pedidos de vossa Igreja, e que este sacrifício, celebrado por sua glória nos obtenha o perdão. Por N. S. (Oração Secreta dessa missa).

*** MISSA DIA 22/02/2010, ÀS 19H30, na Capela do Instituto Bíblico

[Liturgia] Primeiro Domingo da Quaresma

Estação em S. João de Latrão

1ª Classe – Paramentos roxos

Neste domingo que era, outrora, o primeiro dia da Quaresma *, reunia-se a estação na basílica de S. João de Latrão, dedicada ao Santo Salvador.

A cena da tentação, no limiar da vida publica de Jesus, proclama, de maneira impressionante, a inversão de situações, que a Redenção vai operar no mundo. Naquilo mesmo, em que Adão havia sucumbido, Cristo, o novo chefe da humanidade, triunfará do poder de Satanás: na hora da Paixão, será destronado o “príncipe deste mundo”. O evangelho da tentação é prenúncio da vitória de Cristo. Colocando este evangelho no principio da Quaresma, a Igreja proclama que esta vitória há-de ser a nossa. Dentro de nós e à nossa roda, é a tentação, o combate, a vitória de Cristo que continua: o nosso esforço é o seu; as nossas forças, as suas; e o nosso triunfo no dia de Páscoa será também o seu. Lancemo-nos, por conseguinte e confiadamente, no combate, cujo programa S. Paulo nos traçou na epistola da Missa. É uma revisão de toda a vida cristã. Enchamo-nos de coragem, considerando que o progresso da vida cristã em nós, é a continuação do triunfo de Cristo.

Continuar lendo