[Sermão] Quarta-Feira de Cinzas: Quaresma é o tempo favorável

Sermão para a Quarta-Feira de Cinzas

01/03/2017 – Padre Daniel Pinheiro, IBP

 

[Sermão] Somos pó. As criaturas são menos que pó. Amemos a Deus.

[Sermão] Quarta-Feira de Cinzas: A morte e quais e como devem ser nossas práticas quaresmais

[Sermão] Programa para a Quaresma: a Cruz, a caridade, a oração e a batalha contra o defeito dominante (nova versão)

[Sermão] Quaresma: Tempo de misericórdia e de graças

Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.

Ave Maria…

Caros católicos, entramos hoje na solenidade das penitências da Quaresma. É um tempo de graça, um tempo de misericórdia, um tempo favorável para nos voltarmos ao Senhor para que Ele se volte para nós. Não sejamos infiéis às graças que Deus quer nos conceder nesse tempo: graça de contrição de nossos pecados, graça para vencermos os nossos pecados, graças de crescimento nas virtudes, graça de amar a Deus mais profundamente.

É tempo de graça, tempo de misericórdia. É tempo de reparar pelos nossos pecados, de combater seriamente os nossos pecados atuais, abandonando completamente qualquer pecado mortal, lutando com vigor mesmo contra os pecados veniais. É tempo de voltar-nos ao nosso Criador e Salvador com todo o nosso coração. É hora de juntar tesouros que não passam. É hora de colocar o nosso coração onde está o nosso único tesouro, no céu, em Deus. Se levarmos a sério esse tempo de graça da Quaresma para nos convertermos, encontraremos dificuldades, tentações, mas, se perseverarmos firme, receberemos graças em abundância. Que ao final da Quaresma, possamos dizer: Senhor, pela vossa graça, cresci no amor a Vós.

Não devemos esquecer também que o tempo da Quaresma é um tempo de graça porque Deus inclina o ouvido de sua misericórdia para as nossas preces, se levarmos a sério as nossas resoluções e, principalmente, se levarmos a sério o propósito de nos converter a Deus empregando realmente os meios para isso. A Quaresma é tempo favorável para rogar a Deus, para que me dê a graça a fim de que deixe o pecado ou os pecados que mais me atrapalham. É o tempo favorável para pedir a Deus a graça para que possamos carregar bem as nossas cruzes. É o tempo favorável para implorar a Deus a nossa conversão. Não somente da boca para fora, mas com vontade resoluta, sem medo de fazer tudo o que for necessário para me converter, sem medo de abandonar tudo o que seja necessário para me converter. O único necessário é viver em união com Deus. A única coisa que vale a pena é Deus. De nada vale ganhar o mundo inteiro, se eu vier a perder a minha alma. Se não devo perder a minha alma pelo mundo inteiro, quanto mais por esse ou aquele pecado… Devo perder tudo, para tudo ganhar, nos diz Santo Afonso de Ligório. Devo deixar tudo o que me afaste de Deus, para tudo ganhar, para ganhar a união cada vez mais íntima com Ele, para ganhar o paraíso. Emendar-me, com a graça de Deus. Isso exigirá um sofrimento, uma certa violência comigo mesmo, mas tudo ganharei. Esse é o tempo favorável. Esse é o tempo da graça. Esse é tempo da benigna misericórdia de Deus. Elevemos a Deus a nossa penitência com a nossa oração, com a nossa vontade firme de nos voltarmos a Ele. Tenhamos nosso coração nos bens eternos. Aquele que medita dia e noite na lei do Senhor, dará a seu tempo fruto abundante, nos diz o Salmo da antífona da comunhão de hoje. Que essa Quaresma não seja apenas um nome ou um tempo. Que essa Quaresma seja o marco de nossa conversão a Deus.

Que não aconteça que, querendo encontrar depois o tempo para fazer penitência e nos converter a Deus, não o encontremos, surpreendidos pela morte. Memento homo. Lembrai-vos, homem, que és pó e ao pó retornarás. As coisas do mundo são também pó. Os nossos pecados são pó. Só Deus é eterno.

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém