Novena de Nossa Senhora das Dores: início hoje, dia 18/03

Ver também: [Sermão] Jesus Cristo, alegria dos homens

Como se sabe, na sexta-feira da Semana da Paixão (semana anterior à Semana Santa), ocorre a comemoração de Nossa Senhora das Dores. A veneração da Santa Igreja pelas dores de Maria Corredentora é tão grande que em duas ocasiões no ano ela se lembra dessas dores: na sexta-feira anterior ao Domingo de Ramos e no dia 15 de setembro. Em agradecimento pelas inúmeras graças que nos concedeu a Mãe das  Dores, rezemos essa novena que se inicia hoje, já que a Comemoração das Sete Dores de Nossa Senhora ocorrerá, nesse ano de 2015, no dia 27/03.

Novena para a Comemoração de Nossa Senhora das Dores

 Do dia18 de março ao dia 26 de março

 

“ Jesus prometeu graças extraordinárias aos devotos das dores de Maria.”

Santo Afonso Maria de Ligório, Glórias de Maria, p. 367.

Uma devoção salutar e muito favorecida pela Igreja

“Pelberto refere-nos a seguinte revelação de S. Isabel a esse respeito. São João Evangelista, depois da Assunção da Senhora, muito desejava revê-la. Obteve com efeito essa graça e sua Mãe querida apareceu-lhe em companhia de Jesus Cristo. Ouviu em seguida Maria pedir ao Filho algumas graças especiais para os devotos de suas dores, e Jesus prometer quatro principais graças. Ei-las: esses devotos terão a graça de fazer verdadeira penitência por todos os seus pecados, antes da morte; Jesus guardá-los-á em todas as tribulações em que se acharem, especialmente na hora da morte; Ele lhes imprimirá no coração a memória de sua Paixão, dando-lhes depois um prêmio especial no céu; por fim, os deixará nas mãos de sua Mãe para que deles disponha a seu agrado, e lhes obtenha todos e quaisquer favores.” (Santo Afonso Maria de Ligório, Glórias de Maria, p. 368)

“Essa devoção recebeu a mais alta sanção da Igreja, pois está tanto no Missal quanto no Breviário. Duas festas distintas são estabelecidas em honra dessas dores. Uma em setembro (dia 15) e a outra na sexta-feira da semana da Paixão (semana que antecede a Semana Santa). A Coroa ou Rosário de Nossa Senhora das Dores, assim como várias outras devoções foram abundantemente indulgenciadas. Entre elas, pode ser mencionado o Hino Stabat Mater, a devoção de uma hora empregada em qualquer época do ano para meditar as Dores, um exercício em honra de seu coração doloroso, sete Ave Marias com o Sancta Mater istud agas, um exercício para os últimos dez dias do carnaval e uma hora ou meia hora de oração na Sexta-feira santa e nas outras sextas-feiras. Nada, portanto, falta para a aprovação dessa devoção, nem a Igreja poupou meios para atrair seus filhos a essa devoção.

A Igreja escolheu especialmente, porém, sete dores de Maria para uma devoção mais particular. Ela as colocou no Ofício Divino por meio de antífonas, e fez delas os sete mistérios do Coroa das Dores. Essas dores são (1) a Profecia de Simeão, (2) a Fuga para o Egito, (3) a Perda do Menino Jesus no Templo por três dias, (4) o Encontro de Nossa Senhora com Jesus carregando a Cruz, (5) a Crucificação, (6) a Descida da Cruz, (7) o Sepultamento de Cristo. (…) Essas sete dores são misteriosas amostras de suas inúmeras outras dores e podemos encontrar nelas, talvez, o tipo de todas as outras dores humanas.” (Padre F W Faber, The Foot of the Cross, Tan Books, pp. 64 e 65)

Novena de Nossa Senhora das Dores

A novena é igual nos nove dias. Ela é composta de (1) sete Ave-Marias, cada uma acompanhada da estrofe Sancta Mater do Hino Stabat Mater, seguidas da (2) Ladainha de Nossa Senhora das Dores com suas orações.

(1) Ave Maria, gratia   plena…Sancta Mater, istud agas,Crucifixi fige plagasCordi meo valide. Ave Maria, cheia de graça…Santa Mãe, dai-me isto,Trazer as chagas de CristoGravadas profundamente em meu coração.

(2) Ladainha de Nossa Senhora das Dores

(Composta por Pio VII em 1809, no cativeiro sob Napoleão. Para uso privado somente. Original latino em Golden Manual, 1870.)

Kyrie, eleison.Christe, eleison.Kyrie, eleison.Christe, audi nos.Christe, exaudi nos.Pater de caelis, Deus, miserere   nobis.

Fili, Redemptor mundi, Deus,

Spiritus Sancte Deus,

Sancta Trinitas, unus Deus,

Sancta Maria, ora pro nobis

Sancta Dei Genetrix,

Sancta Virgo virginum,

Mater crucifixa,

Mater dolorosa,

Mater lacrimosa,

Mater afflicta,

Mater derelicta,

Mater desolata,

Mater filio orbata,

Mater gladio transverberata,

Mater aerumnis confecta,

Mater angustiis repleta,

Mater cruci corde affixa,

Mater maestissima,

Fons lacrimarum,

Cumulus passionum,

Speculum patientiae,

Rupes constantiae,

Ancora confidentiae,

Refugium derelictorum,

Clipeus oppressorum,

Debellatrix incredulorum,

Solatium miserorum,

Medicina languentium,

Fortitudo debilium,

Portus naufragantium,

Sedatio procellarum,

Recursus maerentum,

Terror insidiantium,

Thesaurus fidelium,

Oculus Prophetarum,

Baculus Apostolorum,

Corona Martyrum,

Lumen Confessorum,

Margarita Virginum,

Consolatio Viduarum,

Laetitia Sanctorum omnium,

Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, parce nobis, Iesu.

Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, exaudi nobis, Iesu.

Agnus Dei, qui tollis peccata   mundi, miserere nobis, Iesu.  

 

Oremus. Respice super nos, libera nos, salva nos ab omnibus angustiis in   virtute Iesu Christi. Amen.

Scribe, Domina, vulnera tua in corde meo, ut in eis legam dolorem et   amorem: dolorem, ad sustinendum per te omnem dolorem: amorem, ad contemnendum   per te omnem amorem.

Credo, Salve Regina, et ter Ave Maria

Senhor, tende piedade de nós. (2x)Cristo, tende piedade de nós. (2x)Senhor, tende piedade de nós. (2x)Jesus Cristo, ouvi-nos. (2x)Jesus Cristo, atendei-nos (2x)Deus Pai dos Céus, tende piedade   de nós.

Deus Filho, Redentor do mundo,

Deus Espírito Santo,

Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

Santa Maria, rogai por nós.

Santa Mãe de Deus,

Santa Virgem das virgens,

Mãe crucificada,

Mãe dolorosa,

Mãe lacrimosa,

Mãe aflita,

Mãe abandonada,

Mãe desolada,

Mãe despojada de seu Filho,

Mãe transpassada pela espada,

Mãe consumida pelas tribulações,

Mãe repleta de angústias,

Mãe cravada na Cruz em seu coração,

Mãe tristíssima,

Fonte de lágrimas,

Ápice dos sofrimentos,

Espelho de paciência,

Rochedo de constância,

Âncora de confiança,

Refúgio dos desamparados,

Escudo dos oprimidos,

Vencedora dos incrédulos,

Conforto dos miseráveis,

Remédio dos enfermos,

Fortaleza dos fracos,

Porto dos náufragos,

Bonança nas borrascas,

Recurso dos aflitos,

Terror dos insidiosos,

Tesouro dos fiéis,

Olho dos Profetas,

Báculo dos Apóstolos,

Coroa dos Mártires,

Luz dos Confessores,

Pérola das Virgens,

Consolação das viúvas,

Alegria de todos os Santos,

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Jesus.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Jesus.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós, Jesus.

 

Oremos. Lançai vosso olhar   sobre nós, livrai-nos e salvai-nos de todas as angústias pela virtude de  Jesus Cristo. Amém.

Imprimi, Senhora, as vossas feridas em meu coração, para que possa ler   nelas a dor e o amor; a dor, para suportar, por ti, toda dor; o amor para desprezar,   por ti, todo amor.

Credo, Salve Regina, et três Ave-Marias

Ato de Consagração a Nossa Senhora das Dores (para o dia 15 de setembro)

Maria, Santíssima Virgem e Rainha dos Mártires, queria ser levado ao Céu, para contemplar aí as honras dadas a vós pela Santíssima Trindade e por toda a corte celeste. Todavia, como ainda sou um peregrino nesse vale de lágrimas, recebei desse vosso servo, indigno e pecador, a mais sincera homenagem e o mais completo ato de submissão que um ser humano é capaz de vos prestar. Em vosso Coração Imaculado, transpassado por tantas espadas de dor, eu coloco, definitivamente, a minha pobre alma. Recebei-me como o companheiro de vossas dores e não permitais jamais que eu me separe daquela Cruz, na qual vosso Filho morreu por mim. Convosco, oh Maria, suportarei todas as tribulações, contradições e enfermidades com que, nessa vida, vosso Divino Filho se dignar me visitar. Eu ofereço tudo a vós, em memória das dores que sofrestes durante vossa vida na terra. Assim, que todo pensamento de minha mente, toda batida de meu coração, seja, de agora em diante, um ato de compaixão por vossas dores e um ato de comprazimento com as glórias de que agora vós desfrutais no Céu. Portanto, caríssima Mãe, enquanto eu agora me compadeço de vossas dores e me alegro de vossa glorificação, tende compaixão de mim e reconciliai-me com vosso Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, para que eu seja vosso filho verdadeiro e fiel. Vinde em meu último dia para assistir-me na agonia, assim como assististes ao vosso Divino Filho, a fim que, deixando esse exílio, possa partilhar de vossa glória no Céu. Amém.