[Notícia] Missa Pontifical Solene na Festa da Purificação – Dom Fernando Guimarães

Na noite de ontem, dia 2 de fevereiro, na festa da Purificação da Santíssima Virgem, deu-se uma belíssima liturgia na Capela Nossa Senhora das Dores, em Brasília. Pela Providência Divina, tivemos a graça de ter Sua Excelência Reverendíssima Dom Fernando José Monteiro Guimarães, Arcebispo do Ordinariado Militar do Brasil, para a bênção das velas, para conduzir a procissão e celebrar o Santo Sacrifício da Missa.

A festa da Purificação de Nossa Senhora, que ocorre quarenta dias após a festa do Natal de Nosso Senhor, é uma das comemorações litúrgicas mais antigas da Santa Igreja, remontando     aproximadamente ao séc. IV. Na liturgia romana tradicional, trata-se de uma das principais festas do ano dedicadas à Santíssima Virgem, e é de tal modo especial que é também considerada como festa de Nosso Senhor (com a reforma litúrgica de Paulo VI, ficou quase esquecido o caráter mariano da festa a partir da alteração de seu nome).

Nesta data, a Missa é tradicionalmente precedida de uma cerimônia de bênção de velas e de uma procissão, com orações e cantos próprios desta venerável liturgia. É por isso também que esta comemoração é conhecida, sobretudo no Brasil, como festa de Nossa Senhora da Candelária (ou N. Sra. das Candeias, ou ainda N. Sra. da Luz).

Pelo terceiro ano consecutivo – e pela primeira vez nesta Capela e conduzida por um bispo – a Procissão das Velas trouxe de volta, às ruas da cidade, clero e povo católico num verdadeiro ato de culto público à Santíssima Virgem. Além das tradicionais antífonas de procissão (Adórna thálamum tuum Respónsum accépit Símeon) e do responsório (Obtulerunt prMissa 0212o ei Domino), empunhando suas velas acesas, cantavam os católicos contra a crise atual : Queremos Deus!, e a sã doutrina, que nos legou na sua cruz! (…) E ver a Igreja respeitada: (…) Não contradigam a lei divina as nossas leis; todos adorem, todos sigam a Jesus Cristo, Rei dos Reis!

E em sua homilia, aliás, Sua Excelência D. Fernando Guimarães nos lembrou que uma das principais luzes dessa festa litúrgica das velas é a Sagrada Família e, assim, também a família (pai, mãe e filhos) será sempre uma luz para a nossa sociedade. Encorajou, então, as famílias  a seguirem a lei natural e a terem abertura para a geração dos filhos.

A Missa Pontifical Solene no Faldistório, com todas as suas cerimônias que tão bem expressam a natureza hierárquica da Igreja e a doutrina católica da Santa Missa, trouxe para a alma dos fieis grandes benefícios. Mais uma vez, vimos o céu se abrir diante de nossos olhos, e pudemos constatar porque realmente a Missa no Rito Romano Tradicional é o que tem de mais sublime deste lado do céu.

A presença de Sua Excelência na Capela Nossa Senhora das Dores foi particularmente significativa pela sua ligação com o Instituto Bom Pastor (IBP) – é um Padre do IBP que assegura o apostolado na Capela -, já que teve participação na constituição desse Instituto desde o início; foi também Dom Fernando Guimarães quem ordenou sacerdote o Pe. Daniel Pinheiro e ordenou diácono o Pe. Renato Coelho, em Bordeaux, em 2012. Ontem, tendo se tratado de uma Missa Pontifical Solene, foi auxiliado justamente pelo Pe. Daniel Pinheiro (responsável pela Capela), como o presbítero-assistente; pelo Pe. Renato Coelho, como diácono; e pelo seminarista francês Samuel Desmet, como subdiácono. Todos do Instituto Bom Pastor.

Missa 0450

Agradecemos, antes de tudo, à Santíssima Virgem. Nossa gratidão também a Sua Excelência Reverendíssima, Dom Fernando Guimarães, pela bondade paternal. E, como sempre, a Dom Sérgio, Arcebispo de Brasília. (Confira mais fotos nos post seguintes.)