1º Domingo da Paixão

1º DOMINGO DA PAIXÃO

Estação em São Pedro

Iª classe – Paramentos roxos

“Pai, se for possível, afaste-se de mim este cálice. Todavia, faça-se a vossa vontade, e não a minha!”.

Os últimos dias que nos separam da prisão de Jesus, mostram-no-Lo constantemente como objeto do ódio de seus inimigos. Mas, que grandeza divina no modo como Ele próprio vai ao encontro da Paixão, senhor dos acontecimentos, dominando os adversários, seguro da “sua hora”, aquela em que, pela obediência ao Pai e pela efusão do sangue, vai realizar-se a Redenção! Avançam-se os estandartes do Rei: é o mistério da Cruz, em que a Vida sofreu a morte, e pela morte restaurou a vida” (hino de vésperas). No limiar destas augustas semanas, a Igreja mostra-nos, em Jesus, a vitima imaculada do sacrifício, que se prepara, e também o vencedor da morte, o príncipe da vida. Os pensamentos da Igreja vão exclusivamente para Jesus. Ela continua a oferecer a Deus a penitencia quaresmal dos fieis, mas a sua atenção concentra-se na Paixão do Senhor, de quem nos vem a salvação. Isto é particularmente sensível nas partes cantadas das missas desta semana e da Semana Santa. Os textos, em vez de estarem no plural, estão, o mais das vezes, na primeira pessoa do singular: Cristo fala só. Toma sobre si a prece e a angustia de todos. Ele é o justo perseguido, que a morte atemoriza, que os pecadores ameaçam, que implora graça e justiça.


EPISTOLA

de S. Paulo aos Hebreus 9, 11-15

Substituindo todos os sacrifícios da antiga Lei, o sacrifício de Cristo é de tal perfeição, que basta para expiar, duma vez para sempre, os nossos pecados e para franquear-nos, de novo, a porta do Céu. Irmãos: Cristo veio como Pontífice dos bens futuros; e, passando por um tabernáculo mais exclente e perfeito, não construído por mão de homem, isto é, não deste mundo, não foi com o sangue dos chibos ou dos bezerros, mas com o seu próprio sangue, que Ele entrou, de uma vez para sempre, no Santo dos Santos, depois de ter adquirido uma redenção eterna. Com efeito, se o sangue dos chibos e dos touros, bem como a cinza de uma vitela, com que se aspergem os impuros, os santifica quanto à pureza do corpo, quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito Santo se ofereceu a Si mesmo, sem mácula, a Deus, não purificará a nossa consciência das obras da morte, para servir ao Deus vivo? É esta a razão porque Ele é o Mediador da Nova Aliança: morrendo para resgatar os pecados cometidos sob a primeira Aliança, quis que recebessem a herança eterna os escolhidos, a quem foi prometida, em Jesus Cristo, nosso Senhor.

EVANGELHO

segundo S. João 8, 46-59

Jesus afirma a sua divindade cada vez com mais insistência. É isso mesmo que os seus inimigos Lhe censuram e Lhe merecerá a condenação. Mas aqueles que acolheram as suas palavras, como enviado de Deus, segui-Lo-ao na vida eterna. Naquele tempo: Disse Jesus à multidão dos Judeus: Qual de vós Me arguirá de pecado? Se Eu cós digo a verdade, porque não acrediteis em Mim? Quem é de Deus, ouve as palavras de Deus. Se vós as não ouvis, é porque não sois de Deus. Responderam, então, os Judeus, e disseram-Lhe: Não dizemos nós, com razão, que Tu é um samaritano, e que tens o demônio? Jesus respondeu: Eu não tenho o demônio; ao contrario, honro o meu Pai; vós é que me desonrastes. Eu não busco a minha glória; há quem tome cuidado dela, e fará justiça. Em verdade, em verdade vos digo: Quem guardar a minha palavra, não verá a morte eterna. Disseram-Lhe por isto os Judeus: Agora é que conhecemos que estás possesso do demônio. Abraão morreu e os profetas, e Tu dizes: Quem guardar a minha palavra, nunca saberá o que é morte eterna. Porventura és Tu maior que o nosso pai Abraão, que morreu? E os profetas também morreram. Quem pretendes Tu ser? Jesus respondeu: Se Eu me glorifico a Mim mesmo, não é nada a minha glória; meu Pai é que Me glorifica, Aquele mesmo que vós dizeis que é vosso Deus. Contudo vós não O conheceis. Eu sim, conheço-O, e guardo a sua palavra. Abraão, vosso pai, suspirou por ver meu dia; viu-o, e ficou cheio de gozo. Disseram-lhe, por isto os Judeus: Tu ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Jesus respondeu-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: antes que Abraão existisse, Eu sou. Então pegaram em pedras para Lhe atirarem, mas Jesus encobriu-se, e saiu do templo.

>>> MISSA NO INSTITUTO BÍBLICO DE BRASÍLIA, ÀS 17H00.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s